Carl Victor Heljestrand

91981c_473621e62d144b56909d14b42992953d~mv2

Carl Victor Heljestand ,nasceu em 30 de janeiro de 1816 em Eskilstuna, na Suécia. Seu pai, Alderman Olof Heljestand que de cabeça aprendeu a arte desconhecida de afixar gravura e chapeamento de ouro em aço trabalhado e em 1810 começou a produção de peças aço fino. Já aos doze anos, seu filho carl, começou a trabalhar na oficina de seu pai. Que depois, da morte de “olof “em 1837, foi assumido pelo irmão mais velho, Nils Frederick. O irmão mais novo, Carl Victor trabalhou lá até 1843.

Em 1842 o professor N.G do conselho de comércio real, trouxe uma proposta para o desenvolvimento industrial do aço trabalhado, propondo enviar alguns trabalhadores para o estrangeiro em busca de conhecimento prático, desta indústria. Devido a este propósito C.V ofereceu-se para viajar a Inglaterra, mas ele não tinha conhecimento em vários pré-requisitos, incluindo a língua inglesa. Ele então recebeu uma bolsas por alguns meses para adquirir essas habilidades no instituto tecnológico de Estocolmo. No outono de 1843, ele partiu para a Inglaterra onde, depois de muitas dificuldades, conseguiu emprego na fábrica parker & Lindby em Sheffield Englaterra.

Através de sua personalidade atraente, C.V heljestrand logo ganhou a confiança entre os trabalhadores ingleses. Isso o ajudou a adquirir o conhecimento mais rápido como era o propósito da viagem. No final em 1845, ele deixou a Inglaterra e viajou através da Bélgica e da Alemanha. Ele se certificou de visitar algumas das fábricas de facas mais renomadas da Europa no seu caminho de volta para a Suécia. Retornando à Skilstuna mais tarde no mesmo ano.
Após seu retorno da Inglaterra encontrou várias barreiras, conseguindo ele alugar um quarto de cerca de oito metros de largura e dezesseis metros de comprimento em uma cutelaria já existente. Nesta sala, ele construíu uma oficina de acordo com o modelo inglês, com várias bancadas de polimento e usinagem. Ali, naquela área estreita, ensinou e treinou vários trabalhadores na arte de fazer tesouras e garfos de mesa. Ele continuou a fazê-lo até a queda de 1849. Neste momento, uma das casas de cutelaria da cidade tornou-se disponível para locação, e C.V. Heljestrand assinou um contrato de arrendamento por 25 anos (era improvável assinar um contrato de arrendamento por tanto tempo na época).

Ele começou a desenvolver uma doença no peito, o que acabaria por enviar este trabalhador duro e dotado homem a uma sepultura prematura. Ele provavelmente pegou esta doença debilitante durante o período de três anos residindo em instalações lotadas e insalubres.
No entanto, ele não estava apenas trabalhando em sua própria fábrica. Várias vezes, ele compartilhou sua experiência e ideias com outro trabalhador sueco que queria sua ajuda para estabelecer as relações de negócios com o resto do mundo e os grandes jogadores na indústria do aço.
Para isso, ele fez mais três viagens a países estrangeiros: A primeira vez (1851) com o mestre ferreiro C.A. Rettig para a Inglaterra e Bélgica, pela segunda vez (1854) para a Inglaterra à custa do dono da fábrica C.J. Olsson Riddaryttan e Finalmente em 1856, novamente para a Inglaterra com o deputado da camara de Estocolmo. Através de todas essas viagens, os resultados desejados foram alcançados, e grande parte dos lucros foram para os Heljestrands.
C.V Heljestrand agora podia descansar em paz e silêncio.Teria ele a maior esperança de sucesso em continuar a ocupação principal: A produção das melhores navalhas de barbear que a Suécia já viu. Ele também teve o prazer de ver sua marca receber as melhores classificações, dentro e fora da Suécia. Mas, suas forças corporais estavam chegando ao fim e, embora sua alma até o fim estivesse tomada de todo o vigor, uma tuberculose debilitante colocou-o na sepultura em 29 de julho de 1961, quando ele tinha 45 anos de idade.

Pouco depois da morte de C.V Heljestrand, isso foi escrito no “Jornal e noticiário nacional”
“O falecido tem sido conhecido por um grande conhecimento e atividade zelosa na fabricação em geral e particularmente nas obras de aço mais finas, feitas por ele mesmo. Dentro de sua comunidade ele parecia mais do que qualquer outra pessoa, ao mesmo tempo e com o mesmo zelo, dedicado ao fabrico e a promoção adequada de assuntos públicos.
Mesmo depois que ele foi levado para sua cama doente, ele não iria embora. Freqüentemente compartilhava seus pensamentos e conselhos sobre assuntos relacionados ao público com a discrição acertada e a habilidade claramente perceptiva, que era sua caracteristica. Ele é amado e adorado pela comunidade a que pertencia, e a perda é muito maior, já que certamente será insubstituível “.

A fábrica da facas heljestrand foi fundada em 1808 por Olof Heljestrand,e foi fechada devido a  falência em 1980.

Fonte: strazors.com

91981c_d70896674d67474e90a3d88ead067f8b~mv2

 Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email

5 comentários em “Carl Victor Heljestrand”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s