Review Sabão de barbear(shaving soap) Tabac Original

Avaliação sobre esse ótimo sabão de barbear.

Um sabão desta época 1959, muito provavelmente seu pai deve ter usado rs, brincadeiras aparte vamos ao que interessa.

Tabac Original Shaving Soap, é frequentemente um dos best seller dos blogs e fóruns de wetshaving.

Aroma, particularmente sou fã, me lembra quando era pequeno e ia com meu pai para a barbearia, aroma old school. Como gosto é gosto, pode não ser agradável para algumas pessoas.

  1. Apresentação – o produto vem numa embalagem do tipo papel cartão, o sabão vem em um bowl de cerâmica muito bacana e sua quantidade corresponde a 125g.

IMG_1692

  1. Preço – adquiri o sabão pelo site https://www.theenglishshavingcompany.com por $18 dólares.
  1. Composição – Potassium Stearate, Sodium Stearate, Potassium Tallowate, Potassium Cocoate, Aqua, Sodium Tallowate, Parfum, Sodium Cocoate, Glycerin, Potassium Hydroxide, Tetrasodium EDTA, Tetrasodium Etidronate, Sodium Hydroxide, CI 77891, Limonene, Hydroxycitronellal, Linalool, Citronellol, Courmarin, Alpha-Isomethyl Ionone, Geraniol, Evernia Prunastri (Oakmoss) Extract, Cinnamyl Alcohol, Isoeugenol, Benzyl Salicylate, Benzyl Alcohol, Eugenol, Citral, Evernia Furfuracea (Treemoss) Extract.
  1. Aroma – não sou muito bom em identificar os aromas, mas senti algo como limão, camomila, musk. É muito sutil o seu aroma, não é aquela coisa enjoativa. Logo após o termino da escanhoada, sente-se o aroma do Tabac por algum tempo, minha esposa adora.
  1. Espumabilidade – produz uma excelente espuma, logo nas primeiras voltas no carregamento com pincel, já ouvi relatos de algumas pessoas que gostam de fazer espuma com pincel sintético, realizei o teste com um pincel sintético e outro de texugo, não notei diferença.
  1. Performance – não é a toa que esse sabão é uns dos top de linha, possui um ótimo acolchoamento, deslize, proteção e deixa a sensação de pele hidratada.
  1. Considerações – fiz varias pesquisas por reviews e vídeos no youtube, o que me fez optar por adquiri este sabão, foram os ótimos comentários. O produto realmente é excelente, vale o investimento, em alguns sites ele varia de preço, aconselho fazer pesquisa antes de comprar. É uns dos meus top 5, esse será o que nunca faltará em casa. Recomendadíssimo a compra desse sabão.

Valeu pessoal, grande abraço!!!

 Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email

Review/Análise – Matador Toro Mastiff

Resenha\review do barbeador Matador

Fala, galera! Kell na área novamente!

Desta vez, trago uma breve análise de um aparelho que eu acredito ser muito pouco conhecido. Trata-se da Matador Toro Mastiff.

Esse foi meu segundo barbeador. Eu o ganhei em um PIF (pass it forward) do fórum Barbear Tradicional Brasil. Em virtude de ter sido um presente, e de ser um barbeador já usado, algumas coisas irão faltar, como imagens da embalagem original, por exemplo.

Parte da análise terá uma comparação com meu primeiro barbeador, a Edwin Jagger DE89, sobre a qual já escrevi e recomendo a leitura. Clique aqui para ler.

Primeiro uma foto do aparelho. Este exemplar é da versão Gold, tem a versão cromada também, e versões Corto e Largo, que eu acredito que deva se referir ao tamanho.

O único site, na época, que tinha à venda, que eu me lembre, era o Razor Blades and More.

A Matador é um aparelho de 3 peças (ou 4, depende do ponto de vista). A construção é bem robusta, não passa a menor impressão de fragilidade. O acabamento é um ponto em que a avaliação fica um pouco prejudicada pelo fato de ser um aparelho já usado, e eu não faço ideia de por quanto tempo foi usado antes de eu recebê-lo, então não tenho como descrever o acabamento de uma peça dessas nova. Entretanto, a julgar pelo bom estado do meu aparelho, imagino que deva ser um bom acabamento; talvez não chegue no nível de uma Edwin Jagger, mas com certeza é um aparelho bem feito.

Sobre a origem, tudo o que consegui garimpar em fóruns gringos foram informações de que ela seria fabricada na Índia. Alguns usuários chegaram a afirmar que seria praticamente a mesma coisa de alguns modelos de outras marcas (RazoRock, Cadet, Pearl, etc.). Como não conheço muita coisa a respeito, não sei o que dizer…

Aqui o que eu falei sobre ser 4 peças dependendo do ponto de vista. O cabo tem uma parte rosqueável no fundo que, ao ser retirada, deixa o aparelho mais curto e mais leve. Achei legal ter as duas opções de uso.

Sobre o tamanho, Não cheguei a medir o meu aparelho   , mas de acordo com o site que o vende, tem cerca de 4 polegadas.

Tamanho comparado à minha Edwin Jagger DE89 Barley.

O peso é mostrado nas imagens a seguir.

Completa.

Sem a parte inferior do cabo.

O barbeador tem uma boa maneabilidade.  O peso é um pouco mais distribuído para o cabo, mas nada que a torne desbalanceada ou prejudique o uso. Aliás, o cabo é um show à parte. Ótimo peso, bem “maciço”, tem um recartilhado que ajuda no grip e ainda o lance do fundo removível para deixar o aparelho mais curto e mais leve, caso queira. Fora isso, é um cabo bem bonito.

Falando da agressividade do aparelho, farei algumas comparações em relação à EJ DE89. Bem, de acordo com o que li em fóruns gringos, os relatos são de que a Matador Toro Mastiff estaria, no quesito agressividade, em algum lugar entre a EJ DE89 e uma Muhle R41.

O cabeçal é closed comb, mas é perceptivelmente mais agressivo do que a EJ. De acordo com o ranking de agressividade elaborado no fórum Badger & Blade, na escala 0 a 10, a Matador Toro Mastiff está em 4,5; a EJ DE89 em 2,5 e a Muhle R41 lá no topo (9,5 para a versão 2013 e 10 para a versão 2011).

Para ver a tabela mencionada, clique aqui. (Tabela não elaborada por nós do blog. Todos os créditos ao pessoal do fórum Badger and Blade).

O nível maior de agressividade em relação à EJ é bem perceptível, então eu fui comparar o cabeçal de ambas. Não sei se vai dar pra perceber na foto, mas o espaço entre a lâmina e a barra de segurança é bem maior na Matador (à esquerda).

Quanto ao uso, no começo eu tive um pouco de dificuldade. Minha impressão inicial é de que não é um aparelho tão intuitivo quanto a EJ. Demorei um pouco mais pra achar o ângulo correto, se colocar alguma pressão dá pra sentir bem a lâmina no rosto, então tem que ter um pouco mais de cuidado. Testei com a lâmina Astra SP, que rendeu um bom barbear. Também usei com uma Laser Super Platinum e o barbear foi excelente, um dos melhores que já tive no início de carreira de wetshaver. Com a Feather a coisa já não foi lá tão boa assim. Ainda cabem muitos testes e ainda tenho um monte de marcas de lâminas pra testar até achar a melhor combinação.

Eu gostei demais desse aparelho. O nível de agressividade um pouco maior me permitiu barbeares com algum esforço a menos em comparação com a EJ. Não sei se recomendaria como uma primeira safety razor, visto que é bem pesada e o ângulo é um pouco menos intuitivo. Para uma primeira máquina a Edwin Jagger me parece ser uma escolha bem mais acertada.

Enfim, é isso. Espero que tenham curtido.

Até a próxima!

 Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email

Loção pós barba Floid Vigoroso edição Vintage

Cá estou eu novamente para falar de um dos assuntos que mais me agradam, as loções pós barba, ou after shaves splash, um dos momentos que eu mais curto no meu barbear é o momento de escolher dentre algumas loções que tenho, todas deliciosas e dentre elas Floid Vigoroso e mais especificamente esta na versão vintage, é fabricando na Espanha pela empresa de mesmo nome Floid desde 1932, eu  importei este frasco de 400 ml e de vidro, muito bonito mas um pouco desajeitado para o uso diário, uma parte eu vendi e a outra ficou comigo, 400 ml de loção deve durar uma eternidade. Vamos ao que interessa.

Fragrancia – essa é do tipo, ame ou odeie, esta mais uma loção que te remete ao cheiro do vovô, muito musk que da uma ótima sensação de conforto e tras aquele cheiro gostoso de talco de barbearia, é a tal fragrancia barbershop, eu adoro esse tipo de cheiro, mas como sempre digo, cada nariz uma sentença e eu não garanto que você irá gostar, é bem presente mas não muito persistente, nem é este o propósito de loções pós barba, no cado desta Floid dura algo em torde de 30 minutos a 1 hora.

Desempenho – é uma loção com bastante alcool, então se o seu barbear lhe causou algumas irritações, se prepare para aquela queimada! Mas é bem rápida, dá ate um certo calor, mas em seguida entra o mentol e gela tudo, alias esses dois estados, quente e frio, em sequencia são muito agradáveis, esta loção tem um bom poder curativo, ajuda a acalmar o famoso “razor burn” traduzindo a irritação e também tem boas propriedades hidratantes, a não ser que você tenha a pele muito seca, não será necessario o balm, eu uso por que tenho o costume de sempre usar o balm após as loções.

Disponibilidade e preço – essa loção não é revendida no Brasil, raramente aparece no mercado livre, e sempre com preço salgado, eu compre aqui , esta loja fica na Espanha e remete para o Brasil, confio muito nela e recomendo, o preço hoje com frete é de 22,65 Euros por 400 ml é um preço incrível e eu vou lhe mostrar por que.

22,65 Euros = 77,00 reais na cotação de hoje 27/03/2017

Divida esses 77,00 / 4 = 19,25 reais por cada 100ml – NEM BOZZANO CUSTA ISSO

É uma loção explendida que sai muito barato, mas e se vc for taxado? multiplique X 2 = e sairá 38,00 ainda vale muito a pena, sairá um pouco mais caro que as loções nacionais, mas é muito melhor.

Quem quiser pode comprar o borrifador no mesmo site, que se adapta perfeitamente a garrafa, como fazem as barbearias.

Minha nota final é 9 o fato da disponibilidade não me permite dar 10

 Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email

Lâmina de barbear Derby Extra

Lamina de barbear Derby Extra, fabricada na Turquia é barata e com alta disponibilidade no mercado brasileiro, algo em torno de 13,00 a 15,00 reais por 50 peças, cerca de 0.30 centavos por lâmina. É uma boa lâmina para quem esta começando, tem muitos apreciadores e muitos que a detestam, não há um consenso sobre ela, eu particularmente gosto muito, é uma lâmina medianamente afiada mas muito suave, atinge-se essa suavidade recobrindo a lâmina com camadas de polímeros deixando assim a parte do fio menos agressiva. No meu tipo de barbear eu uso ela por no máximo 2 vezes, mas isso sempre viria muito, depende do barbeador, da técnica (peso da mão) da espessura do fio da barba, da pele que pode ser mais ou menos sensível, em fim, as variáveis são muitas, para mim 2 usos com conforto e lixo. Minha nota final será relativamente alta em função da alta disponibilidade aqui nosso mercado, 6.0 recomendo para iniciantes e para barbeadores mais agressivos.

Opiniões dos membros do Blog

@kellalbuquerque “A Derby pra mim foi uma lâmina bem intrigante. Ela é famosa em blogs, fóruns e afins como possivelmente a lâmina mais confortável e menos afiada entre todas as conhecidas. A primeira vez que tentei usá-la foi num navalhete, e o resultado não foi bom, porque, apesar de sentir a lâmina “macia” na pele, cortava muito pouco os pelos. Porém, algum tempo depois, resolvi testar no barbeador mais agressivo que tenho aqui, uma Muhle R101 2011. O pensamento inicial foi: “bem, se a lâmina é mais confortável e menos afiada, então pode formar um belo par com esse barbeador ultra agressivo”. No meu caso, foi uma ideia certeira. A combinação ficou excelente, e me deu um barbear muito rente, e mais confortável que consegui até então, nesse barbeador. A parte intrigante é que eu testei na Edwin Jagger DE89 e aí já não gostei do resultado. Enfim, não sei exatamente como estão os preços agora, mas, a julgar pela última vez que vi (em sites brasileiros), acho que vale a pena o teste. Logicamente, há quem odeia esta lâmina (olá, André… Hehehehe), então o único modo de saber se ela será boa em seu rosto é testando. Se eu mantiver a R101 por aqui, com certeza a Derby estará entre as lâminas mais usadas nela.”

derby
Foto do Gume da lâmina

 Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email

O icônico barbeador King Cobra

O nome impressiona e logo de cara é possível notar a imponência deste barbeador, fabricado pela Galco, conhecida por fabricar coldres para armas de fogo, por encomenda de uma loja de produtos de barbear a Classic Shaving, a King Cobra é a evolução da Cobra, para ilustrar abaixo temos uma foto com os dois beberadores, a de cabo preto é a King, ambos usam laminas SE (single edge) clique aqui entenda como é essa lâmina.

IMG_0478

IMG_0476

IMG_0480

A King Cobra não é uma evolução propriamente dita em melhorias funcionais, é mais uma questão estética, a Cobra Classic possui 1 peça e a King Cobra 2 peças, além do design bem diferente, seu cabo não é intercambiável, a não ser que seja feito sob encomenda devido a um sistema de rosca proprietário,  é um barbeador robusto e grande feito em latão como os antigos barbeadores da Gillette, medindo 12,7 cm e pesando 105 gramas, suas partes cromadas são de alta qualidade comparável aos famosos barbeadores Edwin Jagger (ingleses) e os Mhule (alemães). Apesar do tamanho e do peso tem uma ótima manuseabilidade, sua cabeça com perfil estreito facilita o barbear em áreas mais criticas como bigode e as curvas do maxilar, diferente do barbeador concorrente Mongoose que possui uma cabeça maior tornando-o mais desajeitado para essas partes. A lâmina é travada por um sistema basculante usando uma alavanca liberando o “base plate” a parte de baixo da cabeça, um sistema simples e eficiente, a exposição da lâmina é grande, fazendo deste um barbeador bem agressivo não indicado para iniciantes deste hobby, mas também não é um “bicho de 7 cabeças” é só ter cuidado no período de adaptação exigido sempre que trocamos de barbeador, até acostumarmos com o peso a exposição da lamina e o equilíbrio da nova maquina.

É um barbeador raro, foi fabricado em quantidade limitada, se você tem curiosidade fique de olho nos fóruns que indicamos aqui e em suas respectivas áreas de vendas e trocas, quem sabe você não da sorte, mas prepare-se, tudo que é raro tem seu preço elevado, com certeza mais de 300 dólares, dependendo do estado é claro.

Agradecemos as imagens ao blog Sharpologist

  Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email

 

Pincel de barbear Zenith 505AK Manchurian

Poderoso essa é a primeira palavra que me vem a mente quando lembro deste pincel, o nó de 28mm de pelo texugo duas bandas é muito denso proporcionando uma firmeza e um backbone incríveis, o pelo é Machuriam um pelo que não é dos mais macios, mas mesmo assim tremendamente confortável, esses 28mm tornam esse pincel uma maquina de fazer espuma, e um devorador de sabões! No inicio pensei que esse pincel seria muito grande e desconfortável, mas hoje penso diferente, até mesmo em pincéis maiores.

O cabo é de resina, e anatomicamente falando é perfeito garantindo uma “pegada” muio confortável e muito segura, a Zenith é uma marca italiana não muito conhecida aqui pelos wetshavers aqui no Brasil, ele custa 75,00 euros, um valor excelente se comparado a outras marcas mais conhecidas e no mesmo tamanho, e pode ser encontrado na TVBSHAVING uma loja que fica na Eslovênia, muito confiável e que remete para o Brasil.

Fantástico para espuma diretamente no rosto e tão bom quanto numa caneca, scutle etc. Eventualmente perde um pelo ou outro, algo insignificante, como ainda é novo creio que logo estabilizará e não vai mais perder pelos, isso é algo bastante comum em pincéis novos.

Minha nota pela este pincel não poderia ser outra 10 com louvor, e ante de você sair pesquisando pelas marcas “blocbusters” sugiro ler sobre ele nos fóruns!

Medidas exatas

Nó 28 mm

Loft (altura do pelo) 51mm

Peso seco 87 gramas

 Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email

Safety Razor Emir Karl Engels Solingen

Essa máquina adquiri do confrade Elson do BTB que me alertou que ela era muito agressiva.

Ao receber essa máquina alemã que foi fabricada entre as décadas de 20/40 veio a grata surpresa da sua beleza e estado de conservação.

 

 

 

Deixei para fazer o teste pela manhã, mas me esqueci de separar uma lâmina no dia anterior e acabei tendo que fazer um teste com uma lâmina feather que achei que podia deixar ela ainda mais arisca.

Instalada a lâmina me surpreendi pela grande exposição da lâmina como podem ver na imagem abaixo:

Feita uma ótima espuma com o sabão RR Don Marco do qual já fiz uma avaliação aqui parti para o barbear.

Nas primeiras escanhoadas essa maquininha já surpreendeu pela sua suavidade e eficiência.

Terminei a primeira passada com um barbear muito rente e sem irritações e segui para a segunda passada já direto no sentido contrário.

Ao terminar a segunda passada estava com um barbear ultra rente sem irritações ou cortes restando apenas alguns poucos retoques.

No final desse dia pude ter noção da eficiência já que a barba estava muito menor do que habitualmente está.

Hoje fiz o segundo uso dessa máquina e novamente o resultado foi surpreendente como a primeira impressão.

Durante algum tempo usei a muhle R41 2013 diariamente e comparando com essa máquina digo que essa é mais eficaz todavia mais suave, mas não dá para se enganar com a sensação de suavidade que ela transmite porque com essa exposição de lâminas é uma máquina que não perdoa excessos, pressão excessiva ou descuidos.

No meu caso que gosto de máquinas agressivas fiquei muito satisfeito  com essa aquisição, pois além de ser uma relíquia mostra-se muito efetiva no seu uso.

 Clique no link e receba nossas atualizações
Subscribe to BarbeandoCast by Email